LUA DE NEVE - A MAIOR SUPER LUA DE 2019

LUA DE NEVE - A MAIOR SUPER LUA DE 2019

Todos os meses a lua cheia é apelidada de forma diferente, segundo o almanaque Borda d'Água. O nome escolhido para a lua está associado ao tempo da época. Isto ocorre devido a uma tradição antiga, em que os meses lunares estavam associados às mudanças das estações, e não ao ano solar. Os nativos americanos e europeus deram o nome de lua de neve à lua cheia de fevereiro, devido a fevereiro ser um mês associado a fortes nevões pelas tribos indígenas norte-americanas. Outro nome, pelo qual a lua de fevereiro também é conhecida é lua de osso ou lua da fome, devido ao inverno ser uma época em que existe menos comida disponível, o que levava a terem de roer ossos e comer sopa de medula óssea.

Hoje 19 de fevereiro será perfeito para contemplar mais um eclipse do satélite natural da Terra, desta vez a Superlua de Neve.

A Super Lua ficará especialmente bonita durante o seu “nascimento” pelas 18h17 (hora de Lisboa).

O evento não é tão raro como o fenómeno astronómico do mês passado, um eclipse lunar total que coincidiu com a Lua estar no ponto mais próximo da Terra. Mas será imperdível, pois será a maior Super Lua do ano — e a estimativa é que só em 2026 o satélite apareça tão grande como terça-feira.

Este é o nome dado no hemisfério norte à primeira Lua cheia de fevereiro, época das tempestades de neve nessa região.

O fenômeno será visível hoje terça-feira (19), e a Lua estará em sua plenitude .

A superlua ocorre quando a Lua cheia coincide com o perigeu lunar, isso faz a Lua parecer 14% maior e 30% mais brilhante que o normal.

"Quando a Lua cheia aparece no perigeu [seu ponto mais próximo da Terra] ela é ligeiramente mais brilhante e maior do que uma Lua cheia normal — e é aí que obtemos uma 'superlua'", explica a NASA.

 Conhecida já há milhares de anos, a Lua de Neve também é chamada de Lua de Tempestade e Lua de Fome. Entre as tribos indígenas norte-americanas, a superlua de fevereiro era usada para acompanhar as mudanças das estações. 

Uma famosa edição americana, chamada "O Almanaque do Velho Fazendeiro", indica que os povos indígenas do sudeste da América do Norte se referiam ao satélite natural de fevereiro como "Lua de Osso".

"A Lua de Osso significava que havia tão pouca comida que as pessoas roíam ossos e comiam sopa de medula óssea", explica o almanaque.

Além disso, esse novo eclipse lunar aconte um mês após a Superlua de Sangue, ocorrida no dia 21 de janeiro e que foi visível no mundo inteiro, dando origem a uma variedade de profecias baseadas em previsões bíblicas.

Espera-se que a próxima superlua ocorra no dia 21 de março, mas não será tão grande quanto a Lua de Neve.

Artigos Relacionados
COMENTÁRIOS

Olá, deixe seu comentário para Cecilia Payne-Gaposchkin, a mulher que descobriu do que são feitas as estrelas

Enviando Comentário Fechar :/